sábado, 11 de agosto de 2012

Afinal, ainda não acabou.



É que há dias que ainda parece que estou em Erasmus... mas isso é porque estou a ter umas férias fantásticas:)

Bem, mas hoje venho aqui falar - e resolvi escrever mais um texto neste blogue dado o assunto ser relacionado - sobre a tão famosa depressão pós-erasmus. Não posso propriamente chamá-la de depressão. Se disser que fiquei dias em casa a chorar e a lamentar-me por ter voltado de Erasmus, seria uma mentira. Na realidade, a diversão foi, desde o início, e tem sido, mais que muita. Simplesmente meti na cabeça que acabou, e que foi tão bom, mas tão bom, mas só a melhor experiência de sempre, mas apenas isso mesmo, uma experiência, algo temporário, que como tudo, teve o seu fim. Mas houve certas coisas que mexeram, e ainda mexem, comigo, aquando de ter voltado. Foi o voltar a uma realidade diferente, mas de alguma forma, semelhante, no sentido de passada, sendo uma pessoa tão mudada. Foi a confrontação com o antigo eu, com o espaço onde vivia, com a vida que levava, com as pessoas que me dava num tempo que parece ter sido tão distante (objectivamente foi só 1 ano, ou 11 meses, mas para mim pareceram passar-me 2 ou 3 anos). Foi a confrontação com o voltar à vida que tinha antes e aperceber-me aos poucos de que as pessoas não mudaram nada, para elas tudo está na mesma, e por isso mesmo não entendem o quanto eu estou diferente, o quão mudei inside-out, esperarem que seja a mesma, que tenha as mesmas reacções que tinha antes.

Ultimamente, tenho vivido, como eu gosto de lhe chamar, on the edge. Sempre no limite, de tudo. No limite da felicidade, da paixão, do amor, da admiração pela vida e da vontade de viver. Mas também no limite da paciência e da tolerância pelo ambiente que me rodeia; qualquer coisinha consegue irritar-me, porque apercebi-me de que há coisas, pessoas, situações e, principalmente, atitudes, que aceitava e "engolia" antigamente, mas que agora não suporto e nem suporto ficar mais calada em relação a elas, e por isso, desta vez, falo, falo sim senhora; e falo, e reclamo, e critico, e queixo-me, que isso para mim já não funciona, faziam de mim tudo o que queriam, mas agora já não, é uma questão apenas de me impôr e dar-me um pouco ao respeito.

Já para não falar nas pequenas coisas do dia a dia. As perguntas constantes pela parte dos meus pais, o que ando a fazer, o que vou fazer, o que fiz, se vou jantar, a que horas vou jantar, o que quero jantar, que tenho de comer mais fruta e vegetais e verduras porque faz bem à saúde e pepepepe, eu, que nem durante dois dias do meu período Erasmus tive qualquer tipo de rotina em relação a realizar refeições - comia quando me lembrava, quando dava, quando tinha fome, quando calhava. Se vou dormir a casa, em que noites vou dormir a casa, onde vou dormir se não for em casa, eu, que durante um ano, adormecia onde calhava e às horas em que me dava o sono, fosse à meia-noite, fossem às 9 da manhã. Se estou em casa, e que devia estar em casa, porque é muito tarde para andar na rua. Enfim!...  Não é que eu não os respeite nem que não dê o devido valor à preocupação (excessiva) que eles têm para comigo - na realidade, o que se verificou foi precisamente o contrário, a minha relação com cada um deles melhorou bastante, em diversos aspectos - mas é que às vezes dá mesmo vontade de mandar um berro e dizer "mas por que raio é que eu tenho de comer o que tu queres e às horas que tu queres?".

On the edge, é a melhor expressão que encontro para descrever, o que tem sido a minha adaptação de regresso pós-erasmus. Hoje faz um mês que voltei e ainda não me habituei à ideia de voltar a ser tão dependente dos meus pais e de estar tão sob o controlo deles. Foi um ano de pura liberdade para voltar e dar aquilo a que eu chamo de um gigantesco, enorme passo atrás com a minha vida. Mas bom, faz parte. E ainda me dá motivação extra para querer evoluir... 

5 comentários:

Anónimo disse...

Olá tens um blog novo? Gostava muito de ler :)

Claudia Dias disse...

Sim, tenho, mas quem és?

Anónimo disse...

Uma leitora :)

gabi disse...

claudinha,, sumo dos blogs e qdo volto , cade seus post..vc ja voltou do erasmus .. qta coisa perdi. fez outro blog? bjss

Claudia Dias disse...

criei um novo blogue sim: http://almaemestadopuro.blogspot.pt/

:)